sábado, 1 de setembro de 2007

Ministério Público de novo contesta torre do Iguatemi

Blog do O POVO de hoje, 31

Torres balançam

O Ministério Público Federal no Ceará, através da procuradora da República, Nilce Cunha Rodrigues, ajuizou ação civil pública pedindo a paralisação da construção do empreendimento Iguatemi Empresarial, mais conhecido como Torre Iguatemi. A procuradora se baseou em estudo técnico-científico desenvolvido elaborado pelos peritos do Ministério Público, que se fundamentaram em material colhido em órgãos públicos e universidades. A conclusão do estudo apontou que a partir de levantamento histórico de toda a região, a área ocupada pelo empreendimento é de manguezal, sendo também terreno de Marinha, portanto, bem da União. Nilce Cunha ressaltou na ação que o Centro Empresarial não se reveste de qualquer utilidade pública ou interesse social, sendo apenas um empreendimento privado que se implantado naquela área irá comprometer extraordinária e injustificadamente o ecossistema do manguezal da bacia do Rio Cocó, que já se acha extremamente prejudicada pelas visíveis devastação e poluição ali praticadas.

7 comentários:

Clayton Mendonça disse...

Começou ontem a campanha pela anulação da venda da Vale do Rio Doce, com a realização de plebiscito popular. Galera, aproveitem e deixem listas de assinatura nos pontos de votação e casem as duas campanhas. Se metade das pessoas que comparecer pra votar assinar o abaixo-assinado, já conseguiremos muitas assinaturas!!!!

Ranna disse...

Uma grande notícia! Ainda não vit´´oria, mas uma grande noticia!!!! Estou felizzzzzzzz!!!!

Ranna disse...

A Prefeita tem culpa neste descaso contra o patrimônio natural da cidade. O dono do empreendimento mais culpa ainda por tentar privatizar um espaço público de área de mangue. A grande confusão disso tudo foi a manobra da prefeita para encobrir uma revogação da autorização criminosa para a torre absurda do iguatemi. "A prefeitura precisa tirar o "entulho" da época do Juraci que ainda continua reinando na SEINF, no COMAN e na SEMAN. São técnicos que estão encastelados há mais de 20 anos, contribuindo para o desaparecimento de lagoas, riachos, construções irregulares, etc. So espero o coronel senador não comprar o ministério público.

Carneiro disse...

Notícia muito boa! Toma, Tasso! Mas infelizmente, ao passar por perto do iguatemi, ainda escuto as batidas do bate-estaca...

Anônimo disse...

VÃO TRABALHAR BANDO DE INÚTEIS!!!!

Anônimo disse...

Vamos sim trabalhar, mas em favor do Meio Ambiente... Trabalhar contra o meio ambiente é que é de fato coisa de irracional para o Planeta. O que fazer com tanta riqueza (obtida a partir da exploração dos recursos naturais e da força de trabalho de pessoas economicamente desfavorecidas) se o mundo acabar, pense nisso: INÚTIL !!!

Bruno disse...

o verde eh nosso