sexta-feira, 25 de maio de 2007

A População é o Cocó!

Política (www.opovo.com.br)
flash do eliomar
Para Patrícia, Luizianne não pode "perseguir" adversários


"Vivemos numa democracia e os opostos devem ser respeitados", afirmou a senadora, ao comentar a decisão tomada pela prefeita de solicitar a realização de um referendo com o objetivo de ouvir a população sobre o empreendimento do Grupo Jereissati"
25/05/2007 09:54


"O poder político não pode servir como instrumento pra se perseguir adversários políticos. Vivemos numa democracia e os opostos devem ser respeitados", afirmou a senadora Patrícia Saboya (PSB), ao comentar a decisão tomada pela prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), de solicitar à Câmara Municipal a realização de um referendo com o objetivo de ouvir a população sobre o empreendimento Torre Empresarial, do Grupo Jereissati, cujo controlador (licenciado no momento) é o presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati. O projeto tem previsão de ser construído dentro da área do Shopping Iguatemi (Bairro Água Fria), mas a prefeitura quer referendo alegando que há um "clamor público" em razão da possibilidade de o investimento ocasionar danos ao rio Cocó, uma das poucas áreas de preservação ambiental da cidade. Setores do PSDB alegam que a prefeita, com a iniciativa, estaria tentando dar o troco aos tucanos que tentaram instalar CPI para investigar suposto superfaturamento nos gastos com a festa de réveillon. Patrícia insistiu na tese de que o poder público deve ser orientado no sentido de "trabalhar para a população e não servir, por exemplo, de perseguição", reiterou a parlamentar. Ela lembrou que o projeto Torre Empresarial foi aprovado pelo poder municipal e que obteve licença para ser executado. "Se o projeto não tivesse sido aprovado pela própria administração da prefeita Luizianne Lins, eu até entenderia que prefeitura deve agir de acordo com aquilo que pensa. Se acha que não é o local adequado, que trabalhe nesse sentido". Em nota divulgada na mídia explicando os porquês do referendo, a prefeitura destacou que adotara tal posição em razão do clamor da população. A senadora questionou: "Eu não escutei nenhum clamor por onde eu andei, por andei tenho andado na cidade nenhum tipo e clamor pra saber se um prédio deve ser construído. Eu não imagino que o povo saiba dessa história. Eu fico imaginando: se nós tivermos referendo pra qualquer construção nessa.cidade, vai ficar impossível".


-----------------------------------------------------


Enquanto há discussão Política, o Movimento vai se manifestar nas ruas, onde é o seu legítimo lugar. Não há tempo a perder! A destruição de nossas áreas verdes estão sendo negociada como escambo, um grande absurdo para essa linda cidade que é Fortaleza. A população faz parte dessa luta, o Cocó é direito de todos e não de grupos políticos e empresariais. Não vamos deixar ele se acabar!

Algumas fotos de onde querem fazer a construção:


Localização do terreno

Localização da obra

Hoje, 17:00, irá ter pedágio e panfletagem na Av. da Universidade.
E uma intervenção convidativa para o movimento na Calourada de Letras da UFC.

Vamos todos lutar pela nossa liberdade, pela preservação de um lugar de todos!

A População é o Cocó!





3 comentários:

Anônimo disse...

Muito bem, realmente a foto do local da obra não deixa dúvida sobre o potencial ofensivo da obra para o Mangue... é praticamente na beira do rio, isto é um absurdo, revoltante !!! Mas certamente o povo organizado r mobilizado desde abaixo não tolerá este (e outros) descalabro , temos que lutar, somos tod@s o Cocó, é isso aí !!!

waldo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
joão miguel disse...

Muito bom colocar as imagens.